:: Cluster :: 
Laboratórios
> Principal
> Manutenções
Serviços
> WebMail
> Cota de Impressao
> Fila de Impressao
> Espaco em Disco
Informações
> Email
> Impressao
> Acesso Windows
> Acesso Linux
> Acesso Remoto
> Cluster
> Suporte
> Rede WIFI
> Web Pessoal
> Tutorial / Diversas
> PROBLEMAS
> Programas


CLUSTER IC3

É de responsabilidade do usuário o conteúdo de sua home no Cluster, não é feito backup dos arquivos e ao final de cada semestre será removido as contas e os diretórios dos usuários cadastrados, caso precise utilizar o Cluster por mais de um semestre favor informar na hora do pedido da criação da conta.

O laboratório do IC3 disponibiliza um cluster com máquinas multiprocessadas, sob o qual podem ser executados processos de usuários para uso estritamente acadêmico.

Sistema Operacional

O sistema operacional Fedora Core 5 encontra-se instalado em todos os nodes do cluster.

As bibliotecas de processamento distribuido

As bibliotecas de processamento distribuído atualmente disponíveis no cluster são a PVM e MPI.

Nomenclatura

Os nodes são apenas identificados por node01, node02, node03... Somente a interface de entrada ao cluster responde por cluster1.lab.ic.unicamp.br. Esta mesma maquina vista de dentro do cluster, reponde por node01.

Contas de acesso

Para acessar o cluster utiliza-se contas independentes das contas da rede do IC3. Solicite uma conta de acesso para suporte-lab@ic.unicamp.br enviando os dados de RA, Nome completo, email do IC, email adicional (opcional).

Acesso

Uma vez que o cluster faz parte de uma rede privada, agora para acessa-lo, é necessário entrar através de uma porta de entrada, via uma conexão SSH. Somente a porta de entrada se comunica diretamente com a rede do IC, ou seja, somente ela possue o prefixo .lab.ic.unicamp.br, que é o caso do cluster1.lab.ic.unicamp.br

Esta mesma maquina de entrada atua também como um node de produção do cluster, ou seja, externamente ao cluster, uma de suas interfaces responde por cluster1.lab.ic.unicamp.br, mas após conectar, ela será chamada na rede interna do cluster de node01. Estando conectado ao node01, você poderá acessar via ssh, qualquer um dos demais nodes do cluster, apenas executando um SSH para o node desejado, como segue o exemplo:

[ra009943@pateta ra009943]# ssh cluster1.lab.ic.unicamp.br
[ra009943@node01 ra009943]# ssh node03

Layout

O Layout do cluster está constituído conforme a figura a seguir:

Novo layout cluster

SSH sem senha

É possível utilizar conexões ssh sem o uso de senhas, possibilitando desta forma, executar processos distribuídos em diversos nodes através de bibliotecas como PVM e MPI. A autenticação é realizada via chaves criptografadas. Para configurar o ssh sem senhas execute os comandos a seguir para criar as chaves:

cd
ssh-keygen -b 1024 -t rsa -N ''
cat .ssh/id_rsa.pub > .ssh/authorized_keys

Armazenamento

O Cluster conta com um disco de homedirs próprio. Isso significa, que cada usuário terá o seu espaço particular de armazenamento, a parte de seu espaço atual da rede do IC3. Seu homedir do cluster poderá ser acessado a partir de qualquer um dos nodes. A cota de armazenamento por usuário é 400 MB. Caso seu projeto necessite de espaço de armazenamento muito grande, contate a administração do IC3, para analisarmos a possibilidade de alocar recursos para a sua demanda, conforme a disponibilidade de recursos. O caminho de acesso ao seu home é /home/cluster/<USER>.
Note que se você listar esse caminho, sem caminhar por ele, será visto apenas o diretório /home e nada mais abaixo dele. Isso ocorre, porque seu home é montado apenas sob demanda.

Backup

o cluster NAO POSSUI UM SISTEMA DE BACKUP e por isso a administração do IC3 não se responsabiliza pela perda de dados de usuários. Mantenha backups regulares de acordo com a importancia de seus arquivos, para evitar transtornos. .

Disponibilidade/Estabilidade/Confiabilidade

Apesar das melhorias, o cluster ainda não conta com nobreaks. Isso significa que, apesar de ele ter obtido uma certa independência da rede do IC, o que reduz significativamente as interrupções dos processos dos usuários decorrentes de quedas de energia, por outro lado, se a rede elétrica do IC3 cair, o cluster todo, com seus respectivos processos, também serão interrompidos. Assim, RECOMENDAMOS que na programação de suas aplicações, sejam incluídas rotinas de retomada dos processos (check points) a partir do ponto em que foram interrompidos, para que não sejam perdidas horas ou dias de processamento.

Nodes disponíveis

Atualmente o cluster conta com 6 nodes. Alguns deles encontram-se fora do ar e necessitando de reparos, aguardam a troca de peças danificadas.

Suporte

Ao encontrar problemas, dúvidas, sugestões, etc, entre em contato com a administração através do email suporte-lab@ic.unicamp.br ou diretamente com o pessoal de suporte na sala 310 do IC3.




©2009 Instituto de Computação